Os motivos para a utilização de dashboards são bastante claros. As plataformas de Business Intelligence destinam-se, entre outras coisas, a transformar grandes quantidades de dados em métricas de fácil compreensão, para destacar sucessos ou áreas que precisam de melhorias em uma organização.

A questão é: como construir dashboards com a capacidade de fornecer representações visuais e personalizadas de dados, com base nas funções do usuário?

Pois bem. Isso é necessário para acompanhar o progresso de certos aspectos do negócio (vendas de unidades, volumes de contato do serviço de atendimento ao cliente, visitas ao local etc.) e ajustar os processos relacionados conforme necessário. Neste post, vamos mostrar a você como construir excelentes dashboards e agregar valor à sua plataforma BI.

Utilize um processo iterativo e incremental

Encontrar as configurações e as características corretas do dashboard provavelmente não acontecerá logo na sua primeira tentativa. Essa tarefa requer tentativa e erro, além de um foco contínuo no aprimoramento. Você deve estar disposto a alterar o dashboard com base nas necessidades individuais do usuário ou das condições de mercado.

À medida que você traz mais fontes de dados e os seus colaboradores desenvolvem proficiência com a plataforma BI, a tendência é que eles fiquem mais motivados, comecem a fazer perguntas e testem novas ideias. Para promover esse entusiasmo com a plataforma, adicione novos e relevantes recursos ao longo do tempo.

Defina metas claras

Objetivos pouco claros podem atenuar o impacto de qualquer projeto de TI, e a implementação de Business Intelligence não é exceção. Você deve considerar suas metas setoriais e como elas se relacionam com os objetivos gerais do seu negócio. Mantenha esses objetivos em mente ao projetar dashboards.

Responda perguntas essenciais, por exemplo: como os dashboards ajudarão a atingir as metas de negócio? Quais métricas devem ser exibidas para melhorar vendas, custos, eficiência e satisfação do cliente? Não há como construir dashboards de valor baseando-se no que você “acha” que os usuários vão querer, é preciso partir de dados reais.

Escolha corretamente os dados a serem exibidos

Para que seus dashboards tenham um bom design, é necessário escolher os dados certos e exibi-los em formatos facilmente assimiláveis. Apresente as métricas mais importantes sem sobrecarregar o usuário com informações irrelevantes ou secundárias.

Um dashboard executivo de alto nível necessita apenas de 4 a 6 indicadores e, mesmo os mais complexos (como os voltados para gestão de operações), não passam de 10 a 15. Evite adicionar gráficos ou novos textos simplesmente por estarem disponíveis.

Concentre-se no contexto

Os dashboards na plataforma de Business Intelligence se tornam mais eficazes quando apresentam métricas que possuem sentido contextual para o trabalho do usuário. Eles também devem fundamentar a tomada de decisões, alterando processos ou segmentações do marketing, por exemplo.

Incentive os usuários a usarem gráficos adequados

Algo que costuma ser, erroneamente, negligenciado quando profissionais se perguntam como construir dashboards, é a escolha correta dos gráficos que serão utilizados.

Evite gráficos de pizza e de medidores, uma vez que, os primeiros podem ser difíceis de serem conceitualmente assimilados, e os segundos, apesar de amplamente utilizados, não agregam valor à sua plataforma BI. Prefira a utilização de gráficos de barras, pois demonstram mais claramente as diferenças.

Gostou do nosso artigo? Então baixe nosso e-book e saiba como integrar CRM e BI às estratégias da sua empresa!