Reduzir a inadimplência passou a ser uma das mais importantes metas das empresas, principalmente depois do início da crise financeira no Brasil, há cerca de 4 anos. Com o desemprego e a alta da inflação, muitos clientes passaram a enfrentar dificuldades para honrar seus compromissos e, com isso, alguns balanços acabaram ficando no vermelho justamente pela falta de pagamento.

Uma taxa alta de inadimplência é capaz de engessar o crescimento organizacional, uma vez que os recursos para se investir ficam escassos. Sem investimento, não há a possibilidade de se buscar novos negócios, e este círculo vicioso acaba vitimando muitos empresários ao redor do mundo.

Se você também está preocupado com a inadimplência na sua empresa, fique atento às dicas abaixo e veja como você pode reduzir o número de clientes devedores da sua carteira!

1. Utilize um CRM

Se antigamente manter um bom relacionamento com seus clientes exigia agendas e bloquinhos de papel para anotar nomes, telefone e características, hoje em dia a tecnologia facilitou muito o caminho. O CRM (Customer Relationship Management) é um programa de relacionamento que armazena inúmeras informações dos seus clientes, formando uma base de dados sólida, que permite que você tenha abordagens personalizadas para cada situação.

Mas como isso pode ajudar a reduzir a inadimplência? A resposta é: em tudo! O CRM permite que você conheça informações detalhas sobre o cliente desde antes da realização da compra, possibilitando que você adote formas de pagamento e negociação mais vantajosas para as duas partes. Sem contar que o CRM ainda é uma poderosa ferramenta para fidelizar clientes, uma vez que possibilita que você mantenha um relacionamento extremamente qualificado, por um longo tempo.

Além disso, ao longo do relacionamento, você pode acompanhar a situação financeira e se antecipar aos possíveis problemas gerados pela falta de pagamento, por meio de ações preventivas de cobrança.

2. Tenha uma régua de cobrança efetiva

A régua de cobrança é uma metodologia que permite mapear os procedimentos de cobrança antes que eles comecem, monitorando a recorrência de avisos, os melhores dias para fazer contato e métodos de abordagem.

Uma estratégia eficaz para a régua de cobrança é definir a sua estratégia antes de começar a abordar o cliente, já preparando tréplicas antecipadas para as respostas. Além disso, use também o aprendizado adquirido ao longo das cobranças para não repetir abordagens utilizadas de maneira recorrente.

3. Ofereça diversas formas de pagamento

Qualquer um que trabalhe com vendas sabe que o pagamento à vista é a forma mais segura de receber, evitando que o atraso de parcelas se torne uma dívida bem mais difícil de ser paga. Porém, essa modalidade é cada vez mais incomum. Por isso, o pagamento deve ser realizado de uma forma pouco onerosa, tanto para o cliente quanto para o vendedor.

Dificultar a forma de pagamento pode fazer com que você perca algumas vendas. Portanto, faça um estudo do seu perfil de clientes e procure oferecer formas versáteis, que sejam vantajosas para todas as partes.

4. Saiba renegociar

Caso a inadimplência se confirme, mesmo com todas as precauções tomadas, é hora de deixar aflorar o lado negociador. Afinal de contas, ninguém gosta de ficar devendo e, se o seu cliente está nessa situação, ele certamente quer lhe pagar. A questão é como conseguir o recurso necessário.

Por isso, é preciso que você proponha renegociações e saiba a hora certa de abordar. Lembre-se: em casos extremos, é melhor receber uma parte do débito do que ficar sem o dinheiro completamente.

Como você viu, ações simples podem ajudá-lo a reduzir a inadimplência. Agora, que tal permanecer aqui no nosso blog e ler um pouco mais? Neste e-book, você saberá como funciona o sistema de Workflow automatizado e como essa estratégia impacta o relacionamento com os clientes. Boa leitura!